Últimas Notícias

Sociedade Militar

Revista sociedade militar
  •        Autoridades receberam com indignação a declaração de que o Brasil é irrelevante e estudam a melhor maneira de reagir. Segundo a Folha, assessores de Dilma consideram a possibilidade da própria Presidente fazer uma declaração.   A chancelaria israelense também disse: “O Brasil escolheu seu parte do problema em vez de ser parte da solução” ... 

  • Candidatos Militares no estado do Ceará. Deputado estadual e deputado federal.  (As informações são atualizadas por ordem de recebimento na medida em que os candidatos entrem em contacto com a editoria, pelo emailsocmilitar@gmail.com - As informações completas sobre todos os candidatos a cargos políticos nas proximas eleições podem ser obtidas no site http://www.tse.jus.br/eleicoes/eleicoes-2014/sistema-de-divulgacao-de-candidaturas, do TSE.) CANDIDATOS EM OUTROS ESTADOS. Candidatos a Deputado Federal   Candidatos a Deputado Estadual   Capitao Abraão é candidato a Deputado Federal pelo Partido Social Democrata Cristão com o número 2727.   Abraão é militar da ATIVA do exército e cursou o Instituto Militar de Engenharia.     O candidato iniciou sua luta muito cedo, ainda criança foi ambulante em feiras livres e aos 19 anos conseguiu ser aprovado para o Instituto Militar de Engenharia. Abraão pretende atuar no Congresso nacional nas áreas de segurança pública, educação, saúde, habitação, emprego etc.  Facebook do candidato      Erasmo Gomes é candidato a deputado estadual pelo Partid da República com o  número 22888. Erasmo nasceu em 1977 e é militar da ativa da Marinha do Brasil.               

  • General e Coronel poderão ser obrigados a depor na Comissão da Verdade. Alega-se que a Comissão da Verdade tem caráter apenas histórico, que não tem intenção de colher provas para subsidiar processos contra os militares da reserva que atuaram na repressão aos militantes de esquerda que pretendiam, subsidiados por Fidel Castro, implantar uma ditadura comunista no Brasil. Mas na prática não é isso que tem ocorrido. Já são freqüentes as denuncias contra militares da reserva baseadas em supostas provas colhidas pela CNV. Essa semana a Comissão deu mais um passo interessante, fechou acordos com o Ministro da Justiça e polícia federal para que militares sejam conduzidos para depor, mesmo contra sua vontade. Na prática isso não deve contribuir em nada para os propósitos da CNV. Afinal, pode-se até, mesmo contra a lei, conduzir alguém até um plenário, ou a uma sala de reuniões, mas obrigá-lo a falar é impossível, ainda mais em se tratando de militares, acostumados a suportar pressões extremas. O cordenador da CNV, Pedro Dalari declarou que:  "Viemos de maneira preventiva dialogar com o ministro da Justiça e com o diretor da PF sobre esse procedimento e ficamos muito satisfeitos com a reunião e com o diálogo mantido pelo ministro, que manifestou claramente o entendimento de que esta medida é perfeitamente adequada ao espírito da lei que instituiu a CNV". Dalari não confirmou se os militares serão levados já nos próximos dias, coercitivamente, para depor. Mas citou dois casos em que a medida "se enquadraria". Ele citou o General Belham e o coronel Wilson Machado. Wilson Machado foi acusado de participar do atentado do Riocentro em 1981 - plano de detonar bombas durante um show no Rio, para protestar contra a abertura política da ditadura, mas que fracassou porque um dos artefatos explodiu no colo de um militar do lado de fora do show. "O capitão já foi convocado uma vez e não compareceu. Já há condições de ser conduzido coercitivamente, provavelmente vai entrar nesta relação", disse Dallari. O general reformado José Antônio Nogueira Belham, acusado de envolvimento na morte do ex-deputado federal Rubens Paiva. Belham já prestou depoimento à comissão, mas foi convidado para depor à Câmara dos Deputados depois que documentos novos obtidos pela comissão apontavam indícios de sua ligação com o caso, mas não compareceu, justificando que não tinha mais nada a declarar. Dallari disse ainda que: “Quero manifestar minha convicção de que isso não será necessário. (...) Seria vexatória a ausência sem qualquer tipo de justificativa”. Essa declaração poderia até ser interpretada como uma espécie de ultimato, já que parece deixar claro que se os militares não forem por bem terão que ir por mal, conduzidos pela polícia federal. Veja também: Militares tendem a acabar SEUS DIAS NA CADEIA http://sociedademilitar.com.br    

  • Capitão do Exército precisa de transplante de MEDULA. Campanha no site MONTEDO.  O Comando da 5ª Região Militar - 5ª Divisão de Exército sediado no Comando Militar do Sul (CMS) estará realizando a divulgação da campanha de incentivo a doação de medula óssea no âmbito das Organizações Militares dos Estados do Paraná e Santa Catarina e o Centro de Comunicação Social do Exército (CComSEx), sediado em Brasília, está preparando uma campanha institucional para ser divulgada em todas as Organizações Militares do país. No dia 21 de março deste ano, após um quadro de fadiga e anemia grave foi diagnosticado com Leucemia Mieloide Aguda (LMA). Ele iniciou o tratamento quimioterápico no Hospital Militar de Curitiba (HGeC), onde já realizou três ciclos de quimioterapia. Após alguns exames específicos teve indicação médica para a realização do Transplante de Medula Óssea (TMO) como forma de consolidação da cura. O estado de saúde atual do Michel é estável e, quanto antes o transplante puder ser feito, maiores e melhores serão as chances de sucesso do tratamento. Veja aqui informações sobre a campanha e sobre o Capitão Michel. Encontrado em: http://montedo.blogspot.com.br/2014/07/em-guerra-contra-leucemia-capitao-do.html  

  • Candidatos militares no Paraná. O Paraná tem ______________eleitores.  (As informações são atualizadas por ordem de recebimento na medida em que os candidatos entrem em contacto com a editoria, pelo email socmilitar@gmail.com - Toda as semanas serão alternadas as posições, o último na lista passará a primeiro e assim consecut. As informações completas sobre todos os candidatos a cargos políticos nas proximas eleições podem ser obtidas no site http://www.tse.jus.br/eleicoes/eleicoes-2014/sistema-de-divulgacao-de-candidaturas, do TSE.) Mais CANDIDATOS EM OUTROS ESTADOS. SARGENTO FAHUR é candidato a deputado federal pelo PSDC, concorre com o número 2790. Fahur é policial militar e é bastante conhecido conhecido por seu combate ao crime atuando como policial rodoviário estadual.                              

Últimos comentários

  • Militares aguardam anúncio de reajuste.

    29.08.2012 18:59
    Se for 45% de uma só vez , tudo bem,se for em 3 anos ficaremos na mesma miséria,a inflação é a maldição. :lol:

    Leia mais ...

     
  • Dezoito categorias aceitaram as propostas do governo federal, mas policiais e funcionários do Incra decidiram manter a greve.

    28.08.2012 18:08
    Não aguento mais essa novela, mas creio que essa semana acaba, só quero saber o índice para os militares para nos planejarmos para mais 3 anos de penúria!

    Leia mais ...

     
  • Militares aguardam anúncio de reajuste.

    27.08.2012 20:32
    Espero que dessa vez saia, tantos alarmes falsos...

    Leia mais ...

 
 
 

Policiais de Belém – Luta pelo reajuste.

 

 

policia belém manifestação salarios
   Lembramos que há três dias alguns policiais militares foram acusados de incitar por meio das redes sociais (Facebook) a mobilização por um reajuste digno para a categoria. Os policiais foram enquadrados no estatuto dos militares.

Policiais civis realizaram uma manifestação ontem em frente à Secretaria Estadual de Administração (Sead), na travessa do Chaco, com a avenida Almirante Barroso, no bairro do Marco, para reivindicar melhores salários e condições de trabalho. A categoria ameaça entrar em greve caso as negociações com o governo não avancem.

Aproximadamente 100 policiais se concentraram em frente à Sead pedindo que uma comissão de servidores fosse recebida pela titular da Secretaria, Alice Viana. Na pauta de discussão, a categoria pede incorporação do abono salarial ao vencimento base, aumento do número de vagas para progressão funcional e gratificação de escolaridade (nível superior) administrativamente. "Queremos a incorporação de R$ 540 ao vencimento, que é de R$ 670", afirmou Rubens Teixeira, presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Estado do Pará (Sindpol/PA).

O valor de plantões extras pagos aos policiais também está entre as reivindicações. "Nós recebemos R$180 para um plantão de 24h, é um absurdo", disse. A nomeação de delegados, investigadores e policiais civis do concurso C149, de 2010, é outra exigência. O número de profissionais atuando atualmente estaria muito abaixo do necessário. "Temos em torno de 2.548 policiais em todo o estado. Considerando os que estão de licença ou se aposentando e as férias, temos 1.869 policiais para trabalhar em todo o estado", ressaltou Teixeira.

A recente decisão da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), de que policiais militares começarão a registrar ocorrências criminais, também desagrada a categoria. "A população não quer apenas fazer um B.O (Boletim de Ocorrência), quer ter delegados, escrivães. Colocar policiais militares não é a solução, não vamos admitir isso", informou.

 

DUAS HORAS EM FRENTE A SEAD

A categoria passou mais de duas horas em frente à Sead e a comissão não foi recebida para negociação. Em nota, a Sead informou que "tem buscado honrar com o conjunto dos servidores públicos, especialmente no que se refere ao mês de revisão anual de salários, previsto no Regime Jurídico Único (RJU), que é o mês da data base-abril".

A Secretaria afirmou ainda que "não há nenhum descumprimento de compromisso com os servidores públicos, posto que a data base é abril e o reajuste a ser acordado com os servidores só incidirá na folha ao final do citado mês".

Trânsito engarrafado e nada decidido

Como não foram recebidos pela secretária de Administração, os policiais fecharam os dois sentidos da avenida Almirante Barroso, em sinal de protesto, gerando um engarrafamento quilométrico. Antes disso, os policiais souberam, através de uma nota enviada à imprensa, que uma reunião estava agendada com Alice Viana para o dia 21, às 9h30, na Sead. Os manifestantes pediram, por cerca de uma hora, para que o presidente do sindicato, Rubens Teixeira, entrasse para receber a assinatura que daria ciência ao acordo.

Essa indecisão sobre receber ou não o sindicato foi o que gerou o fechamento das duas vias. "Eu quero saber se eles engoliram a chave", reclamou um dos policiais que aguardavam na chuva a autorização de entrada do presidente. Assinado por volta das 14h, o documento foi mostrado aos manifestantes, que decidiram liberar pacificamente a via e aguardar a discussão das reivindicações no novo encontro marcado. 

Dados de wdnoticias e foto de Diario Online

http://reajuste.info

 

Contribute!
Books!
Shop!
eXTReMe Tracker