Presidente DEPOSTO por militares no EGITO, Mohamed Morsi, é um dos grandes responsáveis pela construção dos túneis na Faixa de Gaza.

Inteligência. Presidente DEPOSTO por militares no EGITO, Mohamed Morsi, é um dos grandes responsáveis pela construção dos túneis na Faixa de Gaza. Militantes da Al-quaeda executados sem dó na Somália.

Não fique só com o que a imprensa diz. A irmandade Muçulmana, que tem por objetivo final a destruição de Israel, é a grande responsável pela guerra hoje na faixa de Gaza.

O presidente Morsi, deposto por militares do Egito, em ação muito criticada e taxada de autoritária, foi um grande risco a manutenção da paz no Oriente Médio. A tão aclamada "primavera árabe" nada mais é do que a consecução de um grande plano para a criação de um gigantesco estado islâmico radical.

Morsi atualmente se encontra preso no Egito. Notem que a iimprensa internacional ja cessou suas críticas a ação dos militares egípcios, que tomaram a iniciativa de assumir o controle do país. o Ex´presidente Mohamed Morsi é acusado de instigar a desordem e se associar com grupos terroristas como Hezbolah e Hamas. Morsi alega que é inocente e que sua prisão é política.

Nesta sexta-feira 25 de julho de 2014 um oficial do exército israelense deu a jornalistas uma turnê em um túnel usado por militantes palestinos para ataques transfronteiriços, na fronteira Israel-Gaza. Muitos analistas dizem que a rede de túneis escavados pelos terroristas palestinos da Faixa de Gaza para as comunidades israelenses perto da fronteira foram o estopim para a mais recente guerra entre o Hamas e Israel. 

   A rede de túneis que permitem que combatentes do Hamas resistam a Operação do Exército israelense foram majoritariamente construída entre Junho de 2012 e Julho de 2013, durante a presidência de líder da Irmandade Muçulmana, Mohamed Morsi no Egito. 

   Analistas entrevistados pelo site inteligence declararam que Morsi também permitiu que o Hamas importasse o cimento necessário para fortalecer os túneis mais profundos, inclusive uma unidade de engenharia egípcia foi enviada para Gaza por um ano para ajudar o Hamas e supervisionar a construção das redes de túneis mais complexas, diz o relatório, acrescentando que os construtores do túnel do Hamas também se beneficiaram do apoio do corpo de engenheiros do Hezbollah.

Basta uma observação superficial para atestar que não são apenas "buracos" escavados artesanalmente, são obras elaboradas. O trabalho de construção de túneis como esses só pode ser realizado com a supervisão de profissionais, com logisstica, material adequado e pelo menos "vista grossa" da autoridade palestina.  

Na medida em que o Hamas seguidamente desrespeita os acordos de paz o apoio ao Primeiro Ministro Nethanyahu aumenta. Pesquisa realizada nesse domingo (AQUI) mostrou que 87% da sociedade israelense apoia a ação para a destruição dos túneis e mais de 69% deseja que o Hamas seja destruido por completo.

Três homens somalis condenados por assassinatos e facilitação dos ataques da Al-Qaeda ligados ao grupo Al-Shabab em Mogadíscio aguardam execução por fuzilamento nesse domingo, 3 de agosto, 2014. Os três homens foram condenados por um tribunal de Mogadíscio e executados como parte de um série de epunições contra membros da Al-Qaeda ligados grupos militantes terroristas, a AP relatou. As execuções veieram uma semana após uma execução semelhante de quatro terroristas também condenados por realizar ataques e assassinatos na capital da Somália. Grupos de direitos humanos frequentemente criticam o governo pelas execuções públicas. No entanto, o governo da Somália considera as execuções com impedimentos contra a campanha mortal dos militantes. (Crédito Foto: Farah Abdi Warsameh / AP Photo ) 

http://sociedademilitar.com.br

eXTReMe Tracker