Aneel aprova reajuste de 42,19% nas tarifas da Ampla Energia

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira, 10, um reajuste médio de 42,19% nas tarifas da Ampla.

Para consumidores residenciais, o aumento será de 36,41%, e para grandes consumidores, como indústrias, de 56,15%.

As novas tarifas valem a partir de domingo, dia 15.

A Ampla atende 2,5 milhões de unidades consumidoras em 66 municípios do Rio de Janeiro, entre os quais Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Magé.

A Ampla não participou do processo de revisão tarifária extraordinária de 27 de fevereiro, quando a Aneel aprovou um reajuste médio de 23,4% para as distribuidoras de todo o País.

Devido à proximidade da data do reajuste anual da Ampla, que ocorre em 15 de março, a Aneel optou por fazer um único aumento, de uma só vez. Essa é a razão do elevado índice de reajuste aprovado pela agência para a Ampla hoje.

Portanto, diferentemente do que foi feito com as demais distribuidoras, o reajuste da Ampla aprovado hoje vai repassar todos os custos que oneraram as empresas nos últimos meses, como o aumento das tarifas de Itaipu, o fim dos subsídios do Tesouro ao setor elétrico, o empréstimo que socorreu o setor no ano passado e o aumento do custo da energia, que subiu devido à seca e ao maior uso das usinas térmicas.

"A Ampla é um caso único, particular", disse o diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino. "A Ampla terá o impacto somado (dos custos da revisão extraordinária e do reajuste ordinário anual)", explicou.

Do total do reajuste tarifário da Ampla, de 42,19% em média, 15,07 pontos porcentuais se devem ao fim dos aportes do Tesouro para bancar programas sociais, como o Luz para Todos e a Tarifa Social da baixa renda.

eXTReMe Tracker